Reflexão do dia : Dois amantes em um só Amor

Deus não poupou investimento no amor homem e mulher. Encontramos varias passagens bíblicas, que falam desse encontro absoluto entre dois seres humanos que consagram seus corpos e suas almas um ao outro sem condições. No livro do Cântico dos Cânticos, quando o autor sagrado, fala do amor conjugal, diz que esse amor e’, assim, tão bonito e tão intenso que só podia ser santo como que uma faisca do amor de Deus.
Atribuido a Salomão, o mais sábio dos Reis de todos os tempos e o mais elegante no vestir a ponto de Jesus citar suas vestes como referencial de beleza, esse livro bíblico define assim o amor humano:
“Põe-me como um selo sobre o teu coração, como um selo sobre os teus braços; porque o amor é forte como a morte, a paixão é violenta como o cheol. Suas centelhas são centelhas de fogo, uma chama divina. As torrentes não poderiam extinguir o amor, nem os rios o poderiam submergir. Se alguém desse toda a riqueza de sua casa em troca do amor, só obteria desprezo” (Cfr. Cântico dos Cânticos 8, 6-7).
Assim, o Livro Cântico dos Cânticos, coloca na taca do amor matrimônial, a eloqüência do Sagrado, do Eterno, do Imortal, do invendivel. Nesse sentido, podemos perceber que o encontro homem e mulher e’ capaz de recriar a humanidade criada por Deus. E’ através do matrimônio que, Espírito Santo de Deus, renova a face da terra.
A Igreja reconhece isso oficialmente, em alguns escritos do Papa João Paulo II, onde afirma que “a familia e’ a célula básica (Mãe) da sociedade”. Quando o mesmo Papa escreve sobre a Divina Discórdia, ele diz que o homem representa o amor paterno de Deus e a mulher o amor materno de Deus dentro da familia e no coração do mundo. Uma criança que nasce em um ambiente familiar, onde esses matizes do amor são claros, ela, a criança, desenvolve com muita sobriedade e riqueza as qualidades: humanas, afetivas, espirituais, intelectuais, gerando uma sexualidade equilibrada com clareza de rolo ou de papeis. E’ a familia a fonte do amor humano. Deus quis precisar do homem e da mulher para manifestar o seu ato criador de maneira atualizada.
Quando nasce um filho, o casal experimenta a mesma sensação de felicidade que Deus experimentou quando Ele soprou as narinas de Adão, o primeiro homem e, este, passou a existir. E’ assim que vemos a espiritualidade do matrimônio: uma centelha do amor de Deus, que se alastra pelo mundo através dos muitos casais que consagram seus amores no altar do Senhor, sejam aqueles que se celebram, nas basílicas e catedrais, sejam aqueles das simples Igrejas, espalhadas pelos rincões desse mundo de meu Deus.
O matrimônio e’ Dom de Deus e’ uma escola de amor. São duas pessoas que se amam num único amor. Um amor tão divino que e’ vocacionado a gerar vida. E’ um Amor que vem de Deus. Portanto, como diz o Eclesiásticas, a vida e’ curta e passa veloz, por isso meu filho(a), se você e’ honesto, aproveite seu tempo e siga os conselhos do autor sagrado que diz:
“Ora, pois, come alegremente teu pão e bebe contente teu vinho, porque Deus já apreciou teus trabalhos. Traja sempre vestes brancas e haja sempre azeite (perfumado) em tua cabeça. Desfruta da vida com a mulher que amas, durante todos os dias da fugitiva e vã existência que Deus te concede debaixo do sol. Esta é tua parte na vida, o prêmio do labor a que te entregas debaixo do sol” (Cfr Eclesiástica 9, 7-9).
Seguindo o clima deste artigo, escolhi uma musica especial, para marcar este sábado. Por isso, escute com o coração aberto e, com um devoto brinde `a taça do amor, proclame para o mundo que amar e’ Dom de Deus e paixão do homem.

3 Respostas to “Reflexão do dia : Dois amantes em um só Amor”

  1. Fernanda Pacífico Says:

    Que lindo texto! *-*
    É lamentável que a figura do casamento esteja tão inexpressiva na atualidade. Por outro lado, diferencia de forma boa pessoas que pensam similarmente.

    Ah, nem vou falar que você escreve bem. Vai ficar se achando demais! u_u
    uhauauah

  2. ceudeouro Says:

    Camilo,
    a música é muito linda.
    Tocou o coração.

    Você sempre é 10.

  3. Neuza Says:

    O nosso século prima pela cultura do descartavel!O casamento,hoje,não e vivido como” sacramento”.Hoje é festa,vestido de noiva,filmagem,convites e “se não der certo,há o divorcio”.E o que é pior,a traição é algo corriqueiro,lugar comum.”Chifre ´aquilo que te colocam na cabeça””.Virou gozação!Mas,graças a Deus,há exceço~es!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: