3ª SBC: Mudanças de época são tempos profundamente libertadores, diz teólogo

Serve para voce que quer ser Catequista e nao sabe como fazer ou nao conhece bem o que e’ isso. Aqui voce se informa e, depois, vai ao seu paroco e converse com ele, etc. Mas voce que e’ catequista, ministro da palavra, da equipe de liturgia deve ler com atencao estes textos porque te darao as estrategias para se hegar ao coracao das pessoas. Como o outro artigo,voce pode arquivar no seu PC. Deixarei o endereco no final dessa pagina. Aguma duvida de como faz, voce pode me mandar pelos comentarios, porque pode ser que a sua duvida, seja a duvida de muitos.

img4accd1f7cc542

 Clara, objetiva e didática. Assim pode ser descrita a primeira conferência da 3ª Semana Brasileira de Catequese (SBC), proferida na manhã de hoje, 7, pelo teólogo do Rio de Janeiro, padre Joel Portela. Ele explicou em detalhes para os 480 participantes do encontro o que significa “mudança de época”, dentro do contexto da catequese.

O teólogo passou uma mensagem otimista ao concluir dizendo que “mudanças de época são tempos profundamente libertadores”.  “Libertam-nos de apegos que já não ajudam na vivência e na transmissão do Evangelho. Libertam o próprio Evangelho da poeira do tempo e de costumes que, algumas vezes, são colocados e mesmo sobrepostos à Boa Nova como se Boa Nova fossem”, disse.

A 3ª SBC começou ontem, 6, em Itaici (SP) e prossegue até domingo. Ela congrega bispos, padres, religiosas e leigos coordenadores de catequese das 272 dioceses do Brasil. O encontro debate o tema da “iniciação à vida cristã” e faz parte da celebração do Ano Catequético Nacional, proclamado pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e aberto em abril deste ano.

Padre Joel destacou que o termo “mudança de época”, cunhado pela Conferência Geral do Episcopado Latino Americano e do Caribe, em Aparecida (SP), em 2007, “revela a radicalidade das mudanças”, que o mundo sofre de forma acelerada, “ainda que em graus distintos de afetação”.

Segundo o teólogo, esta mudança coloca alguns aspectos “em baixa” e outros “em alta”. Estão em baixa a instituição, a tradição, o sonho, a utopia, o eterno, a ética. Em contraposição, estão em alta o indivíduo, a novidade, o prazer imediato, o transitório, a estética.

“Importa destacar que não se trata de rejeição de um dos pólos, mas de supervalorização de um e redução na importância do outro”, explica. “Não se está aqui emitindo um juízo de valores sobre um período ou outro. Ninguém pode afirmar que, em termos de evangelização, uma época é melhor que a outra. Elas são diferentes, exigindo de nós assumir a mudança, reconhecer que estamos num ambiente distinto daquele ao qual estávamos acostumados”, acrescenta.

Uma das características da sociedade atual, marcada pelas mudanças, é que não existe mais a chamada “sociedade ou cultura cristã”. “Não vivemos mais no que os estudiosos chamam de cristandade, identificação entre a religião e a cultura, a mentalidade predominante. A mudança de época traz para o centro da cena a figura da secularização, através da qual a dimensão religiosa se desligou das instituições, da tradição e das normas objetivas”.

Clik para a materia na integra e voce copiar no seu computador.

http://www.cnbb.org.br/ns/modules/news/article.php?storyid=2300

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: