Reflexao do Dia: Quaresma tempo de Conversão

        “Lembra-te pó, que tu és homem e que em homem te tornarás”. O trocadilho de Vieira nos ajuda a entender o significado da quaresma que iniciaremos na Quarta Feira de Cinzas. Observo que também não é difícil encontrar sua relação com o tema da Campanha da Fraternidade deste ano: Economia e Vida, com o lema Vocês não podem servir a Deus e ao Dinheiro! (Mt.6,24)).

            Ao pregar o sermão na Quarta Feira de Cinzas de 1672, na Igreja dos portugueses em Roma, Padre Vieira não quis tanto recordar que o homem saiu do pó da terra e para ele deverá inevitavelmente voltar, mas desejou muito mais imprimir nos corações dos fiéis a esperança de uma vida nova, conquistada pela morte e ressurreição de Cristo, celebrada na Páscoa que a Quaresma prepara. É útil, abordando este aspecto, recordar-se da fábula grega da fênix, a ave que renasce das cinzas. A reflexão leva a perceber a vida como algo sublime, superior e sagrado, que tem força de eternidade. Por isso ela deve ser defendida em cada ser humano e em toda a natureza e não ser escravizada pelo materialismo.

            Já estamos acostumados a ouvir a exortação, ao receber as cinzas na quarta feira: “Lembra-te, homem, que tu és pó e em pó te tornarás” (Gen. 3,19). Após o Concílio Vaticano II, adotou-se também uma fórmula alternativa que é: “Convertei-vos e crede no evangelho” (Mc. 1, 15).  Tanto a primeira quanto a segunda asseveram ao fiel a necessidade de reconhecer a efemeridade da vida terrena, a necessidade de defender-se contra o pecado e contra todo tipo de mal e ainda de se preparar atentamente para a vida eterna, sem se submeter ao materialismo. Porém, a vida eterna não se dá apenas depois da morte, mas tem seu início no seio materno e prossegue no tempo até seu fim natural neste mundo.

            A expressão vieiriana é uma eloqüente profissão de fé na vida, na ressurreição dos mortos, conquistada por Cristo na cruz para todos os que crêem, celebrada na Páscoa anual das comunidades cristãs.

            A cerimônia das cinzas nos introduz no tempo quaresmal, no qual devemos reforçar nosso hábito diário de conversão. Durante quarenta dias, nos propomos a entrar em clima de oração intensa, a jejuar, e a praticar mais a caridade, a semear a solidariedade, afinal, a criar e recriar formas de se viver em plena fraternidade. Oração, jejum e esmola são as três palavras históricas do tempo quaresmal desde os primórdios do cristianismo.

            Observamos, assim, que as cinzas que recebemos na entrada da quaresma nos levam a crer na vida como vitoriosa sobre a matéria, sem desprezá-la, a observar a força de Deus mesmo nas situações difíceis ou que pareçam sem solução, além de nos levar a abaixar nossa cerviz e a destruir nosso orgulho, passando por real processo de conversão, assumindo atitude nova, de olhar o outro como verdadeiro irmão e a contemplar a vida como dom de Deus. 

            A quaresma não existe para si mesma, mas em vista da Páscoa. As cinzas não têm valor em si mesmas, mas estão postas em contraste com a exuberante luz da ressurreição. Se as cinzas são o resultado de um fogo que se apagou, a luz é expressão de uma chama que ilumina e aquece com o amor, com a partilha e com a solidariedade, os caminhos da vida terrena, onde as coisas materiais têm valor relativo.

            Ao final de nossa existência terrena, ao ouvir a voz da trombeta angelical, o fiel que se santificou na oração, na penitência e na caridade, na consciência de sua imersão na morte redentora de Cristo, há de ouvir solene proclamação: “Lembra-te pó, que tu és homem e em homem te tornarás”, pois foste criado para viver e não para morrer.

Autor: Dom Gil Antônio Moreira

Arcebispo de Juiz de Fora

15 de fevereiro de 2010.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: