Archive for março \30\UTC 2010

Reflexão do Dia: Confessar os pecados

março 30, 2010

A Quaresma é um tempo de confissão. Confessar é investir no crescimento interior. Quem se confessa cura dos males interiores: espirituais e psicológicos. Foi Jesus quem criou o sacramento da confissão. No capitulo 16 do evangelho de São Mateus, nos versículos 18-19 esta escrito: “Por isso eu lhe digo: Tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja, e o poder da morte nunca poderá vence-la. Eu te darei as chaves do Céu, e o que você ligar na terra será ligado no Céu e o que você desligar na terra será desligado no Céu”.

Aqui, neste texto, Jesus funda a Igreja Católica e deixa na responsabilidade de São Pedro o governo desta Igreja. Podemos tirar destes dois versículos importantes conclusões para a nossa fé: primeiro quem fundou a Igreja Católica foi Jesus Cristo; segundo quem criou o sacramento da penitencia foi Jesus Cristo.

Estes dois versículos nos ensinam que o pecado nos liga, nos aprisiona ao mal e que a confissão nos des-liga do pecado. Estar ligado é estar ligado ao pecado, ao que é mal. A confissão põe a alma da pessoa em liberdade e, por isso, abre as portas dos Céu à pessoa. Dai a razão pela qual a imagem de São Pedro ter as chaves nas mãos. A confissão é a chave do Céu. Através do arrependimento, da confissão sincera dos pecados e da absolvição que o sacerdote nos dá, as portas do Céu se abrem a nós. Assim, a pessoa se salva. Confesse! Você vai ver como sua vida vai mudar. A confissão é um sacramento deixado por Cristo.

Anúncios

Reflexão do Dia: O direito às férias

março 29, 2010

São Paulo, primeiro grande missionário Católico, nos diz que todo trabalhador merece um salário. É curioso, como o povo da Bíblia, transcendia o valor económico. Na sociedade moderna salário é sinonimo de grana, de dinheiro. Os Cristãos primitivos nos ensinam que salário é direito, pagamento que supera as cifras do dinheiro.

Estou de ferias, por isso estou sumido do blog. Estou bem de saúde graças a Deus. Estou descansando depois de três, pesados, anos de estudos. Já estou pensando no mutirao de confissões, no Setenàrio das Dores de Maria, na Semana Santa e na Pascoa. Mas no momento estou descansando para depois acelerar.

Lembre-se: neste ano em que a Campanha da Fraternidade reflete sobre economia que dinheiro não é tudo e que os valores vão para além do dinheiro. Nenhum dinheiro compra amizade, fé, esperança e o amor. Temos riquezas e fortunas que não compramos e nem vendemos. A riqueza financeira e económica só farão a diferença em nossas vidas se tivermos as verdadeiras riquezas humanas e espirituais.

Estou bem e animado! Vocês verão alguns artigos que colocarei para a sua reflexão e estudo neste tempo de Semana Santa e Pascoa. Leve a serio porque valem a pena.

Até…

Semana Santa na Paroquia de Santa Rita de Cassia Juiz de Fora

março 29, 2010
Paróquia Santa Rita de Cássia – Bairro Bonfim

Dia 28/03/10 – Domingo de Ramos

8h – Procissão e bênção de ramos. Saída da Capela Santa Maria rumo à Matriz de Santa Rita

8h – Procissão e bênção de ramos. Saída da Capela São Lucas rumo à Matriz de Santa Rita

9h – Missa na matriz de Santa Rita

19h – Missa com bênção de ramos na Matriz de Santa Rita    

 

Dia 29/03/10 –  Segunda-feira Santa

7h às 11h – Confissões na Matriz de Santa Rita

17 às 18h – Confissões na Matriz de Santa Rita      

19h – Missa na Matriz, seguida da Procissão do Depósito rumo à

Capela São Lucas      

 

Dia 30/03/10 – Terça-feira Santa

7h às 11h – Confissões na Matriz de Santa Rita

19h – Missa na Capela Santa Maria e procissão de Nosso Senhor dos Passos rumo à Matriz de Santa Rita

19h – Missa na Capela São Lucas e procissão de Nossa Senhora das Dores rumo à Matriz de Santa Rita

20h – Encontro de Nosso Senhor dos Passos e Nossa Senhora das Dores com Sermão na Matriz de Santa Rita

 

Dia 31/03/10 – Quarta-feira Santa

7h às 11h  Confissões na Matriz de Santa Rita

17h às 18h  Confissões na Matriz de Santa Rita

19h   Missa e Via-Sacra nas Comunidades (Matriz de Santa Rita, Capela Santa Maria e Capela São Lucas)

 

Dia 01/04/10 – Quinta-feira Santa – Início do Tríduo Pascal

15h – Missa com as crianças                                       

20h – Missa e lava-pés na Matriz de Santa Rita

20h – Missa e lava-pés na Capela de Santa Maria                  

20h – Missa e lava-pés na Capela de São Lucas     

 

Dia 02/04/10 – Sexta-feira Santa (Paixão do Senhor)

15h – Ação litúrgica da Paixão do Senhor e adoração da cruz na Matriz de Santa Rita 

15h – Ação litúrgica da Paixão do Senhor e adoração da cruz na Capela de Santa Maria       

15h – Ação litúrgica da Paixão do Senhor e adoração da cruz na Capela de São Lucas

19h – Sermão do descendimento da Cruz e procissão do enterro

 

Dia 03/04/10 – Sábado Santo

7h às 11h  Confissões na Matriz de Santa Rita

20h – Vigília pascal, bênção do fogo novo e Missa Solene na Matriz de Santa Rita

20h – Vigília pascal, bênção do fogo novo e Missa Solene na Capela de Santa Maria           

20h – Vigília pascal, bênção do fogo novo e Missa Solene na Capela de São Lucas

 

Dia 04/04/10 – Domingo da Páscoa

6h30 – Procissão da Ressurreição. Saída da Capela São Lucas rumo à Matriz de Santa Rita

7h – Missa de Páscoa na Matriz de Santa Rita                        

9h – Missa de Páscoa na Matriz de Santa Rita                                

19h – Missa de Páscoa na Matriz de Santa Rita      

19h – Missa de Páscoa na Capela Santa Maria

19h – Missa de Páscoa na Capela São Lucas

 *Padre Antônio Camilo e Padre Elílio convidam os paroquianos dos bairros Bonfim, Santa Rita e Marumbi e todos os amigos da Paróquia Santa Rita de Cássia a demonstrarem sua fé católica pela participação consciente, ativa e frutuosa nas celebrações, nos sacramentos e nas procissões da Semana Maior, a Semana Santa. A fé em Deus, que é a grande riqueza que temos neste mundo, é alimentada e cresce pelos atos da liturgia e pelos diversos exercícios de piedade. Deixemo-nos tocar por Deus e nossa vida será transformada pela força d’Aquele que por nós morreu e ressuscitou! Feliz Páscoa!

Reflexão do Dia: Confessar os pecados

março 29, 2010

A Quaresma é um tempo de confissão. Confessar é investir no crescimento interior. Quem se confessa cura dos males interiores: espirituais e psicológicos. Foi Jesus quem criou o sacramento da confissão. No capitulo 16 do evangelho de São Mateus, nos versículos 18-19 esta escrito: “Por isso eu lhe digo: Tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja, e o poder da morte nunca poderá vence-la. Eu te darei as chaves do Céu, e o que você ligar na terra será ligado no Céu e o que você desligar na terra será desligado no Céu”.

Aqui, neste texto, Jesus funda a Igreja Católica e deixa na responsabilidade de São Pedro o governo desta Igreja. Podemos tirar destes dois versículos importantes conclusões para a nossa fé: primeiro quem fundou a Igreja Católica foi Jesus Cristo; segundo quem criou o sacramento da penitencia foi Jesus Cristo.

Estes dois versículos nos ensinam que o pecado nos liga, nos aprisiona ao mal e que a confissão nos des-liga do pecado. Estar ligado é estar ligado ao pecado, ao que é mal. A confissão põe a alma da pessoa em liberdade e, por isso, abre as portas dos Céu à pessoa. Dai a razão pela qual a imagem de São Pedro ter as chaves nas mãos. A confissão é a chave do Céu. Através do arrependimento, da confissão sincera dos pecados e da absolvição que o sacerdote nos dá, as portas do Céu se abrem a nós. Assim, a pessoa se salva. Confesse! Você vai ver como sua vida vai mudar. A confissão é um sacramento deixado por Cristo.

Reflexão do dia: Quaresma e as obras de Misericórdia

março 2, 2010

Uma nossa leitora disse que uma pessoa disse a ela que a “Quaresma não existe mais não”. Eu fico indignado como tem gente ignorante, assim, neste mundo. A Quaresma recorda os quarenta dias que Jesus passou no deserto. Como eu disse RECORDA. Teve um fato concreto: Jesus ficou quarenta dias no deserto. Nós recordamos esse fato, dando um significado concreto a ele que são o Jejum, a esmola e a Oração. Bem, se é recordação nunca acaba. Tanto assim, que a Igreja, ensina seus filhos a potencializar, ainda mais a Quaresma através das obras de misericórdia corporal e espiritual. Então, isso quer dizer que podemos tirar maior proveito deste tempo, para desenvolver, ainda mais, nossa condição de filhos de Deus. A Quaresma serve para nosso crescimento como pessoa, como profissional, amigo, enfim, nos tornarmos a cada dia melhores.

Neste sentido, as obras de misericórdias são exercícios espirituais e físicos que nos servem tanto… Por exemplo, para desenvolver e dominar as pulsões do corpo, tem sete obras de misericórdia corporal: dar de comer os famintos; dar de beber os que tem sede; vestir os nus; abrigar os peregrinos; visitar os doentes; visitar os presos; e sepultar os mortos. No confronto com a miséria humana, aprendemos e tiramos uma lição de vida. Muitas vezes desperdiçamos o nosso tempo reclamando da vida, falando dos outros. As obras de misericórdia corporal, nos faz dar conta do quanto reclamos injustamente.

As obras de misericórdia espiritual, nos faz sábios e maduros. Dar conselhos aos que tem duvidas; ensinar os ignorantes; dar um alerta aos pecadores; perdoar as ofensas; suportar pacientemente as pessoas chatas e cansativas; rezar pelos vivos e pelos mortos.

Observe que Quaresma é um caminho espiritual que leva a pessoa a um crescimento interior. Viver a quaresma é investir em si mesmo. A Quaresma não passou e nem nunca passara porque é o caminho de Deus para a cura interior.

Com amizade,

pe.Camilo

Reflexao do Dia: Dominar a Lingua

março 1, 2010

Meu amigo, voce ja parou pra pensar o poder de “fogo” que tem sua lingua? Voce ja pensou que quem domina propria lingua, e’ equilibrado? Voce sabia que os “faladores” sao aquele tipo de pessoa que nao e’ capaz de guiar a propria vida? Olhe bem, a lingua e’ o termometro pra se saber se uma pessoa e’ equilibrada ou nao? Se e’ confiavel ou nao?

Bem, ja falei muito. Leia voce mesmo, este texto que escolhi, com muito carinho a todos voces, meus amados(as) leitores.

São Tiago, 3

1. Meus irmãos, não haja muitos entre vós a se arvorar em mestres; sabeis que seremos julgados mais severamente,  

2. porque todos nós caímos em muitos pontos. Se alguém não cair por palavra, este é um homem perfeito, capaz de refrear todo o seu corpo.   

3. Quando pomos o freio na boca dos cavalos, para que nos obedeçam, governamos também todo o seu corpo.   

4. Vede também os navios: por grandes que sejam e embora agitados por ventos impetuosos, são governados com um pequeno leme à vontade do piloto.  

5. Assim também a língua é um pequeno membro, mas pode gloriar-se de grandes coisas. Considerai como uma pequena chama pode incendiar uma grande floresta!   

6. Também a língua é um fogo, um mundo de iniqüidade. A língua está entre os nossos membros e contamina todo o corpo; e sendo inflamada pelo inferno, incendeia o curso da nossa vida.   

7. Todas as espécies de feras selvagens, de aves, de répteis e de peixes do mar se domam e têm sido domadas pela espécie humana.   

8. A língua, porém, nenhum homem a pode domar. É um mal irrequieto, cheia de veneno mortífero.   

9. Com ela bendizemos o Senhor, nosso Pai, e com ela amaldiçoamos os homens, feitos à semelhança de Deus.   

10. De uma mesma boca procede a bênção e a maldição. Não convém, meus irmãos, que seja assim.   

11. Porventura lança uma fonte por uma mesma bica água doce e água amargosa?  

12. Acaso, meus irmãos, pode a figueira dar azeitonas ou a videira dar figos? Do mesmo modo a fonte de água salobra não pode dar água doce.  

13. Quem dentre vós é sábio e inteligente? Mostre com um bom proceder as suas obras repassadas de doçura e de sabedoria.  

14. Mas, se tendes no coração um ciúme amargo e gosto pelas contendas, não vos glorieis, nem mintais contra a verdade.  

15. Esta não é a sabedoria que vem do alto, mas é uma sabedoria terrena, humana, diabólica.  

16. Onde houver ciúme e contenda, ali há também perturbação e toda espécie de vícios.  

17. A sabedoria, porém, que vem de cima, é primeiramente pura, depois pacífica, condescendente, conciliadora, cheia de misericórdia e de bons frutos, sem parcialidade, nem fingimento.  

18. O fruto da justiça semeia-se na paz para aqueles que praticam a paz.

De Roma,

pe Camilo