Mes vocacional

Minha avó paterna sempre contava que meu pai, quando pequeno, queria ser padre. Chegando o dia da despedida dois cavalos esperavam o vocacionado de malas prontas, para ir ao seminário. As vizinhas se reuniram para ajudar no que fosse necessário.

Meu pai ficou apavorado com as preocupações das mulheres: Se o menino adoecer, quem será por ele? E se ficar com saudades, poderá voltar para casa? No Seminário, quem vai fazer de pai e de mãe? Não vai viver sozinho, como cachorro sem dono? Será que se acostuma à comida feita em grande quantidade, como aos soldados no quartel? E assim por diante.

Quando chegou a hora de partir, meu pai já estava escondido no mato e só voltou para casa na escuridão da noite. Assim não ficou padre. Mas sempre se dedicou à comunidade e às vocações sacerdotais e religiosas.

Aliás, vocação naquele tempo, era sinônimo de padre, irmã religiosa e irmão religioso. Foi o Concílio Ecumênico Vaticano II que mudou a mentalidade. Meu pai ficaria admirado se lesse a orientação sobre o “Mês Vocacional”, no Diretório da Liturgia de 2010. O mês de agosto, conforme o costume da Igreja no Brasil, é dedicado à oração, reflexão e ação nas comunidades sobre o tema das vocações. Por isso, lembra-se:

  1. 1ª semana: vocação para ministério ordenado: diáconos, padres e bispos;
  2. 2ª semana: vocação para a vida em família (atenção especial aos pais);
  3. 3ª semana: vocação para a vida consagrada: religiosos(as) e consagrados(as) seculares;
  4. 4ª semana: vocação para os ministérios e serviços na comunidade.

Muito oportuna a admoestação do apóstolo Pedro a todas as vocações: “Por isso, irmãos, esforçai-vos por consolidar vossa vocação e eleição. Se agirdes assim, não tropeçareis” (2 Pd 1, 10).

E o apóstolo Paulo, depois de chamar a atenção de que “cada um de nós recebeu a graça na medida do dom de Cristo, explica: “A uns nomeou apóstolos, a outros profetas, evangelistas, pastores e mestres para a formação dos consagrados na obra confiada, para construir o corpo de Cristo” (Ef  4, 11-12).

Aproveitemos o “Mês Vocacional” para refletir sobre as diversas vocações na Igreja, apoiar as pessoas vocacionadas e orar pela sua perseverança.

Dom Aloísio Sinésio Bohn

Anúncios

2 Respostas to “Mes vocacional”

  1. NEWTON HERMÓGENES SILVA Says:

    Muito importante a colocação sobre as vocações, principalmente porque muita gente ainda não entendeu ou não entende esta questão da vocação. Qualquer que seja a vocação que Deus colocou na nossa vida, ela não é tão fácil como às vezes possa parecer. Ser religioso ou religiosa, ou viver para a vida em família, ou para qualquer ministério, deve se ter consciência da nossa responsabilidade diante do projeto de Deus, diante do propósito que Ele tem para cada um de nós. Somos todos responsáveis uns pelos outros, na promoção humana e espiritual, a caminho do Reino de Deus.
    Fiquem todos na Paz de Cristo!
    Newton Hermógenes
    Comunidade Santa Rita de Cássia
    Santos Dumont/MG

  2. Esther Núbia Says:

    Penso que a vocação sacerdotal e religiosa é um processo contínuo que se fortalece a cada dia, no compromisso de se colocar como discípulo missionário de Cristo, em comunhão com os irmãos na construção do Reino de Deus.Ser padre é uma missão nobre!!!Que Deus abençõe todo clero!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: