Archive for fevereiro \28\UTC 2012

A Igreja e a Comunicação

fevereiro 28, 2012

MENSAGEM DO PAPA BENTO XVI
PARA O 46º DIA MUNDIAL
DAS COMUNICAÇÕES SOCIAIS
  

«Silêncio e palavra: caminho de evangelização»

[Domingo, 20 de Maio de 2012]

 

 

Amados irmãos e irmãs,

Ao aproximar-se o Dia Mundial das Comunicações Sociais de 2012, desejo partilhar convosco algumas reflexões sobre um aspecto do processo humano da comunicação que, apesar de ser muito importante, às vezes fica esquecido, sendo hoje particularmente necessário lembrá-lo. Trata-se da relação entre silêncio e palavra: dois momentos da comunicação que se devem equilibrar, alternar e integrar entre si para se obter um diálogo autêntico e uma união profunda entre as pessoas. Quando palavra e silêncio se excluem mutuamente, a comunicação deteriora-se, porque provoca um certo aturdimento ou, no caso contrário, cria um clima de indiferença; quando, porém se integram reciprocamente, a comunicação ganha valor e significado.

O silêncio é parte integrante da comunicação e, sem ele, não há palavras densas de conteúdo. No silêncio, escutamo-nos e conhecemo-nos melhor a nós mesmos, nasce e aprofunda-se o pensamento, compreendemos com maior clareza o que queremos dizer ou aquilo que ouvimos do outro, discernimos como exprimir-nos. Calando, permite-se à outra pessoa que fale e se exprima a si mesma, e permite-nos a nós não ficarmos presos, por falta da adequada confrontação, às nossas palavras e ideias. Deste modo abre-se um espaço de escuta recíproca e torna-se possível uma relação humana mais plena. É no silêncio, por exemplo, que se identificam os momentos mais autênticos da comunicação entre aqueles que se amam: o gesto, a expressão do rosto, o corpo enquanto sinais que manifestam a pessoa. No silêncio, falam a alegria, as preocupações, o sofrimento, que encontram, precisamente nele, uma forma particularmente intensa de expressão. Por isso, do silêncio, deriva uma comunicação ainda mais exigente, que faz apelo à sensibilidade e àquela capacidade de escuta que frequentemente revela a medida e a natureza dos laços. Quando as mensagens e a informação são abundantes, torna-se essencial o silêncio para discernir o que é importante daquilo que é inútil ou acessório. Uma reflexão profunda ajuda-nos a descobrir a relação existente entre acontecimentos que, à primeira vista, pareciam não ter ligação entre si, a avaliar e analisar as mensagens; e isto faz com que se possam compartilhar opiniões ponderadas e pertinentes, gerando um conhecimento comum autêntico. Por isso é necessário criar um ambiente propício, quase uma espécie de «ecossistema» capaz de equilibrar silêncio, palavra, imagens e sons.

Grande parte da dinâmica actual da comunicação é feita por perguntas à procura de respostas. Os motores de pesquisa e as redes sociais são o ponto de partida da comunicação para muitas pessoas, que procuram conselhos, sugestões, informações, respostas. Nos nossos dias, a Rede vai-se tornando cada vez mais o lugar das perguntas e das respostas; mais, o homem de hoje vê-se, frequentemente, bombardeado por respostas a questões que nunca se pôs e a necessidades que não sente. O silêncio é precioso para favorecer o necessário discernimento entre os inúmeros estímulos e as muitas respostas que recebemos, justamente para identificar e focalizar as perguntas verdadeiramente importantes. Entretanto, neste mundo complexo e diversificado da comunicação, aflora a preocupação de muitos pelas questões últimas da existência humana: Quem sou eu? Que posso saber? Que devo fazer? Que posso esperar? É importante acolher as pessoas que se põem estas questões, criando a possibilidade de um diálogo profundo, feito não só de palavra e confrontação, mas também de convite à reflexão e ao silêncio, que às vezes pode ser mais eloquente do que uma resposta apressada, permitindo a quem se interroga descer até ao mais fundo de si mesmo e abrir-se para aquele caminho de resposta que Deus inscreveu no coração do homem.

No fundo, este fluxo incessante de perguntas manifesta a inquietação do ser humano, sempre à procura de verdades, pequenas ou grandes, que dêem sentido e esperança à existência. O homem não se pode contentar com uma simples e tolerante troca de cépticas opiniões e experiências de vida: todos somos perscrutadores da verdade e compartilhamos este profundo anseio, sobretudo neste nosso tempo em que, «quando as pessoas trocam informações, estão já a partilhar-se a si mesmas, a sua visão do mundo, as suas esperanças, os seus ideais» (Mensagem para o Dia Mundial das Comunicações Sociais de 2011).

Devemos olhar com interesse para as várias formas de sítios, aplicações e redes sociais que possam ajudar o homem actual não só a viver momentos de reflexão e de busca verdadeira, mas também a encontrar espaços de silêncio, ocasiões de oração, meditação ou partilha da Palavra de Deus. Na sua essencialidade, breves mensagens – muitas vezes limitadas a um só versículo bíblico – podem exprimir pensamentos profundos, se cada um não descuidar o cultivo da sua própria interioridade. Não há que surpreender-se se, nas diversas tradições religiosas, a solidão e o silêncio constituem espaços privilegiados para ajudar as pessoas a encontrar-se a si mesmas e àquela Verdade que dá sentido a todas as coisas. O Deus da revelação bíblica fala também sem palavras: «Como mostra a cruz de Cristo, Deus fala também por meio do seu silêncio. O silêncio de Deus, a experiência da distância do Omnipotente e Pai é etapa decisiva no caminho terreno do Filho de Deus, Palavra Encarnada. (…) O silêncio de Deus prolonga as suas palavras anteriores. Nestes momentos obscuros, Ele fala no mistério do seu silêncio» (Exort. ap. pós-sinodal Verbum Domini, 30 de Setembro de 2010, n. 21). No silêncio da Cruz, fala a eloquência do amor de Deus vivido até ao dom supremo. Depois da morte de Cristo, a terra permanece em silêncio e, no Sábado Santo – quando «o Rei dorme (…), e Deus adormeceu segundo a carne e despertou os que dormiam há séculos» (cfr Ofício de Leitura, de Sábado Santo) –, ressoa a voz de Deus cheia de amor pela humanidade.

Se Deus fala ao homem mesmo no silêncio, também o homem descobre no silêncio a possibilidade de falar com Deus e de Deus. «Temos necessidade daquele silêncio que se torna contemplação, que nos faz entrar no silêncio de Deus e assim chegar ao ponto onde nasce a Palavra, a Palavra redentora» (Homilia durante a Concelebração Eucarística com os Membros da Comissão Teológica Internacional, 6 de Outubro de 2006). Quando falamos da grandeza de Deus, a nossa linguagem revela-se sempre inadequada e, deste modo, abre-se o espaço da contemplação silenciosa. Desta contemplação nasce, em toda a sua força interior, a urgência da missão, a necessidade imperiosa de «anunciar o que vimos e ouvimos», a fim de que todos estejam em comunhão com Deus (cf. 1 Jo 1, 3). A contemplação silenciosa faz-nos mergulhar na fonte do Amor, que nos guia ao encontro do nosso próximo, para sentirmos o seu sofrimento e lhe oferecermos a luz de Cristo, a sua Mensagem de vida, o seu dom de amor total que salva.

Depois, na contemplação silenciosa, surge ainda mais forte aquela Palavra eterna pela qual o mundo foi feito, e identifica-se aquele desígnio de salvação que Deus realiza, por palavras e gestos, em toda a história da humanidade. Como recorda o Concílio Vaticano II, a Revelação divina realiza-se por meio de «acções e palavras intimamente relacionadas entre si, de tal modo que as obras, realizadas por Deus na história da salvação, manifestam e confirmam a doutrina e as realidades significadas pelas palavras; e as palavras, por sua vez, declaram as obras e esclarecem o mistério nelas contido» (Const. dogm. Dei Verbum, 2). E tal desígnio de salvação culmina na pessoa de Jesus de Nazaré, mediador e plenitude da toda a Revelação. Foi Ele que nos deu a conhecer o verdadeiro Rosto de Deus Pai e, com a sua Cruz e Ressurreição, nos fez passar da escravidão do pecado e da morte para a liberdade dos filhos de Deus. A questão fundamental sobre o sentido do homem encontra a resposta capaz de pacificar a inquietação do coração humano no Mistério de Cristo. É deste Mistério que nasce a missão da Igreja, e é este Mistério que impele os cristãos a tornarem-se anunciadores de esperança e salvação, testemunhas daquele amor que promove a dignidade do homem e constrói a justiça e a paz.

Palavra e silêncio. Educar-se em comunicação quer dizer aprender a escutar, a contemplar, para além de falar; e isto é particularmente importante paras os agentes da evangelização: silêncio e palavra são ambos elementos essenciais e integrantes da acção comunicativa da Igreja para um renovado anúncio de Jesus Cristo no mundo contemporâneo. A Maria, cujo silêncio «escuta e faz florescer a Palavra» (Oração pela Ágora dos Jovens Italianos em Loreto, 1-2 de Setembro de 2007), confio toda a obra de evangelização que a Igreja realiza através dos meios de comunicação social.

Vaticano, 24 de Janeiro – dia de São Francisco de Sales – de 2012.

BENEDICTUS PP. XVI


Anúncios

Quem tem cara de Demônio aqui

fevereiro 27, 2012

Carnaval

fevereiro 16, 2012

           Constantemente se ouve dizer mal do carnaval. Muita gente afirma que o carnaval é coisa do mundo, é lugar de perdição e imoralidades, enfim, como dizem os Macedos da vida: é o lugar do demônio. Discordo deste discurso barato que pretendem dar o nome de teologia quando na verdade não passa de futrica teológica.

            O carnaval é a festa que antecede a quaresma. A quaresma é tempo de jejum e abstinência. Hoje se pode abster-se de muitas coisas: cigarro, bebidas, fofocas, música alta e tantas outras coisas. Antigamente, quando se falava em abstinência vinha à cabeça a abstinência de carne. Hoje já não é mais assim. Muita gente abistem-se de carne por recomendação médica ou porque é vegetariano e, ainda, porque quer emagrecer. Perdeu a graça falar em abstinência só de carne. Voltando aqui ao carnaval, se come carne, bebe umas e outras para na Quaresma moderar as pulsões.

            O carnaval é uma festa de agradecimento e, até mesmo de passagem. Passamos do tempo da festa para o tempo da penitência. Dançar é saudável. Faz bem para o corpo e para a alma. O problema, então, não é o carnaval, mas quem o promove. Meus amigos pentecostais o demônio não está no carnaval, mas em quem o promove. Em resumo, o  demônio do carnaval não está na festa em si, mas pode está em quem vai lá. E quem vai lá, o leva já de casa, porque já vai sujo e com más intenções no coração. Quem bagunça tudo é o homem ímpio que patrocina a bebedeira, a pornografia, o sexo fácil e a erotização das crianças, adolescentes e jovens, mas também porque não dizer, dos adultos e idosos.

            O carnaval tem seu lado bonito. O lado da festa, da dança, da musica, da confraternização e até mesmo da espiritualidade. Quantos retiros, rebanhões e trios elétricos religiosos acontecem nesses dias a partir da motivação do carnaval? Pense nas aulas de história e cultura que os sambas enredos dão nas avenidas, sambódromos das cidades por todo Brasil? Reduzir o carnaval a mulheres peladas, homens semi-nus, bebidas e promiscuidade é no mínimo mente curta e espírito pecaminoso. Meu amigo folião, você pode mudar esta realidade sombria do carnaval se você levar para sambódromos, avenida e clubes o verdadeiro sentido de festar que passa pelo amor ao corpo, à alma e ao espírito.

Bom carnaval!

 Face-book Camilo paiva 

CEFLÃ Centro de Evangelizaçao e Formação de Leigos

fevereiro 14, 2012

Ao doar dez reais para o CEFLÃ, 1 real fica na Paroquia de Santa Rita para as obras da Paroquia. Estamos colocando core-mão na escada, vamos colocar granito nos degraus, que até hoje são de ardósia, ja trocamos os cabos do para-raio e aterramos, enfim, ajudando o CEFLÃ, além de concorrer prêmios você ajuda a Igreja da Santa dos impossíveis.

Procure a secretaria da paróquia ou na sacristia depois das Missas de domingos e dias de semana. Confira o vídeo:

Oração

fevereiro 14, 2012

Quero comunicar aos meus leitores que estou sempre em oração por eles. A oração é um meio eficaz de entrar em comunhão com Deus. Quem ora ou reza tem uma força terapêutica que não é possível descrever.

Alguns leitores escreveram pedindo oração para a cura do mal de TOC, sucesso na vida financeira e pela recuperação de cirurgias (duas pessoas pediram) estou orando mesmo estes dias que estou em retiro. Hoje a noite teremos a Via-Sacra tenha certeza que estarei colocando vocês em oração no caminho de Cristo.

Sugiro como oração o seguinte Salmo:

Salmo 50

1. Ao mestre de canto. Salmo de Davi,  
2. quando o profeta Natã foi encontrá-lo, após o pecado com Betsabé.  
3. Tende piedade de mim, Senhor, segundo a vossa bondade. E conforme a imensidade de vossa misericórdia, apagai a minha iniqüidade.  
4. Lavai-me totalmente de minha falta, e purificai-me de meu pecado.  
5. Eu reconheço a minha iniqüidade, diante de mim está sempre o meu pecado.  
6. Só contra vós pequei, o que é mau fiz diante de vós. Vossa sentença assim se manifesta justa, e reto o vosso julgamento.  
7. Eis que nasci na culpa, minha mãe concebeu-me no pecado.  
8. Não obstante, amais a sinceridade de coração. Infundi-me, pois, a sabedoria no mais íntimo de mim.  
9. Aspergi-me com um ramo de hissope e ficarei puro. Lavai-me e me tornarei mais branco do que a neve.  
10. Fazei-me ouvir uma palavra de gozo e de alegria, para que exultem os ossos que triturastes.  
11. Dos meus pecados desviai os olhos, e minhas culpas todas apagai.  
12. Ó meu Deus, criai em mim um coração puro, e renovai-me o espírito de firmeza.  
13. De vossa face não me rejeiteis, e nem me priveis de vosso santo Espírito.  
14. Restituí-me a alegria da salvação, e sustentai-me com uma vontade generosa.  
15. Então aos maus ensinarei vossos caminhos, e voltarão a vós os pecadores.  
16. Deus, ó Deus, meu salvador, livrai-me da pena desse sangue derramado, e a vossa misericórdia a minha língua exaltará.  
17. Senhor, abri meus lábios, a fim de que minha boca anuncie vossos louvores.  
18. Vós não vos aplacais com sacrifícios rituais; e se eu vos ofertasse um sacrifício, não o aceitaríeis.  
19. Meu sacrifício, ó Senhor, é um espírito contrito, um coração arrependido e humilhado, ó Deus, que não haveis de desprezar.  
20. Senhor, pela vossa bondade, tratai Sião com benevolência, reconstruí os muros de Jerusalém.  
21. Então aceitareis os sacrifícios prescritos, as oferendas e os holocaustos; e sobre vosso altar vítimas vos serão oferecidas.

Fonte:  http://www.paroquiasantaritajf.com.br

Oração à Nossa Senhora de Lourdes padroeira dos enfermos

fevereiro 6, 2012


Ó Virgem puríssima, Nossa Senhora de Lourdes,
que vos dignastes aparecer a Bernadete, no lugar solitário de uma gruta, para nos lembrar que é no sossego e recolhimento que Deus nos fala e nós falamos com Ele. Ajudai-nos a encontrar o sossego e a paz da alma que nos ajudem a conservar-nos sempre unidos a Deus.

Nossa Senhora da gruta, dai-me a Graça que vos peço e que tanto preciso; (pedir a graça)…

Nossa Senhora de Lourdes, rogai por nós!
Amém!

Rezar 1 Pai Nosso, 1 Ave Maria e 1 Glória ao Pai

Nossa Senhora de Lourdes, rogai por nós!

Fonte: Site Canção Nova

 

Vaticano!

fevereiro 6, 2012

Oi

A paz

Segue foto 360 graus tirada da Cúpula da Basílica de São Pedro (Vaticano).

Na parte de baixo da foto tem um sinal de (+) (-) para zoom e uma caixa onde é possível expandir a foto em toda a tela.

Espetacular.

Um abraço

Marquinho

http://photosynth.net/ice.aspx

Por e-mail do amigo marquinhos.

fevereiro 5, 2012

Cópia do Anexo único ao memorando n° 3.294/2010 – 8ª RPM

SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA

SUPERINTENDÊNCIA DA POLÍCIA TÉCNICO-CIENTÍFICA

ATENÇÃO – MUITO IMPORTANTE

Se alguma vez você encontrar colado na sua porta ou portão

(junto a campainhas, etc.) qualquer autocolante com um destes

símbolos, retire-os imediatamente pois são utilizados por grupos

de assaltantes que assim se comunicam entre si.

DIVULGUE AO MÁXIMO DE PESSOAS POSSÍVEL

SEBASTIÃO PEREIRA DE SIQUEIRA, CEL PM

Comandante da 8ª RPM

 Obs.: Imprima, distribua e encaminhe este aviso para todos os seus vizinhos, amigos, parentes, colegas de trabalho, etc. Pois se trata de segurança pública.

Quinzena de Santa Rita pela internet

fevereiro 3, 2012

Amigo acesso o site http://www.paroquiasantaritajf.com.br e acompanhe a Quizena pelo nosso Site. No site clik AUDIO e vc cara no programa milagres existem, na Quinzena.

Toda Quinta feira!

Aguardo vc!

pe. Camilo

Quinzena de Santa Rita 2012

fevereiro 1, 2012

Amanhã começa a Quinzena de Santa Rita, cada dia da quinzena irei colocar os textos aqui para você que por algum motivo especial não possa ir, poder acompanhar.

As Missas acontecerão sempre às 07h e 19h

Os temas são:
1ª Quinta-feira (02/02) – Nascimento: um acontecimento divino na família
2ª Quinta-feira (09/02) – Santa Rita: uma mulher de fé
3ª Quinta-feira (16/02) – O casamento é escola de santificação
4ª Quinta-feira (23/02) – A oração da mulher converte o marido
5ª Quinta-feira (01/03) – Santa Rita: exemplo para as mães
6ª Quinta-feira (08/03) – Quem ama a Deus não tem medo da morte
7ª Quinta-feira (15/03) – A insistência é também um dom
8ª Quinta-feira (22/03) – Os Santos são nossos irmãos mais velhos
9ª Quinta-feira (29/03) – Deus abençoa quem é perseverante
10ª Quinta-feira (12/04) – O sofrimento nos faz semelhantes a Cristo
11ª Quinta-feira (19/04) – Santa Rita, os setenta anos da Quinzena e os cinquenta da Arquidiocese 
12ª Quinta-feira (26/04) – Santa Rita: seta que indica Jesus, Caminho, Verdade e Vida
13ª Quinta-feira (03/05) – Aprendendo a caridade com Santa Rita de Cássia
14ª Quinta-feira (10/05) – Cristo venceu a morte e trouxe-nos a Vida Eterna
15ª Quinta-feira (17/05) – Santa Rita, a Santa dos casos impossíveis

http://www.paroquiasantaritajf.com.br/quinzena-de-santa-rita/

É com imensa alegria que apresento a você devoto de Santa Rita de Cássia o livro da Quinzena. Nosso objetivo é fazer com que esta Quinzena, revele o rosto de Cristo pra você. Jesus Cristo é o Caminho a Verdade e a Vida e Santa Rita é a seta que indica o Caminho. A imagem de Santa Rita nos aponta Cristo como razão do nosso existir e nossa única salvação. Tudo posso naquele que me fortalece. A Festa de Santa Rita tem a missão de trazer Cristo a nós e de levar-nos a Cristo. 
O centro da Imagem de Santa Rita é Cristo. Com o crucificado nas mãos ela está citando-nos a seguinte passagem bíblica: “Os judeus pedem sinais, os gregos pedem sabedoria nós, porém, anunciamos Cristo crucificado escândalo para os judeus e loucura para os pagãos” (1º Cor 1, 22-23).
O desconhecimento da Bíblia e da História da Igreja fez com que muita gente pensasse que as imagens e quadros de santos fossem uma prática idolátrica. Pessoas de fé deixaram o catolicismo por medo. Hoje as coisas mudaram! Os católicos estão estudando a Bíblia e aprofundando no conhecimento da História da Igreja. Cada vez mais estão se apaixonando pela sua imagem e pelo seu quadro de santo, não como se fosse um amuleto ou objeto mágico, mas como verdadeiros livros sagrados. Cada imagem ou quadro de santo contém uma mensagem de Cristo inspirada nas páginas da Bíblia e da Tradição Cristã. De fato, no início da Igreja o povo não sabia ler. Acatequese era feita através de pinturas e de imagens, ou seja, a arte foi e, continua sendo, um grande livro aberto para a catequese de todos. Por isso, a igreja nunca vai deixar de usar suas imagens e quadros.
Se você prestar atenção na imagem ou quadro de Santa Rita verá o rosto humano de uma mulher que não passou indiferente ante a tragédia da dor e da miséria material, moral e social. Muitos se identificam com ela. Ela é uma mulher de carne e osso, como nós, que sofrendo com resignação se tornou santa. Em outras palavras, Santa Rita nos diz que existe vida após a morte e que a santidade é um caminho possível a todos, antes, é nosso objetivo maior.

Boa Quinzena de Santa Rita!
Deus te abençoe!
Pe. Antonio Camilo Paiva

facebook : camilo paiva