Archive for abril \09\UTC 2012

Contra o aborto Convocação de Dom Gil

abril 9, 2012

 

CONVOCAMOS TODOS BLOGUEIROS E INTERNAUTAS CRISTÃOS, de todas as denominações religiosas, NÃO-CRISTÃOS e TODOS os defensores da vida humana, PARA  DIVULGAR E PARTICIPAR DA AÇÃO CONJUNTA CONTRA A LIBERAÇÃO DO ABORTO pelos 11 ministros(as) do STF – Supremo Tribunal Federal 

1 – VIGÍLIA ECUMÊNICA DE ORAÇÃO PRESENCIAL 

Dias 10 e 11.04.2012 – Vigília de Oração Ecumênica em frente ao STF – Supremo Tribunal Federal 

(a partir das 18:00 horas do dia 10.04.2012 )

Participações de artistas:  Elba Ramalho e Nael de Freitas


2- VIGÍLIA de ORAÇÃO pela VIDA nas DIOCESES

CNBB convoca  VIGÍLIA de ORAÇÃO pela VIDA 

em TODAS AS DIOCESES DO BRASIL

Dia 10.04.2012 a partir das 18:00 horas

 

3 – TWITAÇO VIGÍLIA  –  #abortonuncamais

A partir das 18:00 horas do dia 10.04.2012, durante toda  a noite e durante todo o dia 11.04.2012, até o término do julgamento no STF 

 4- FACEBOOK E OUTRAS MÍDIAS

Direito à vida aos anencéfalos  – Aborto nunca  – Saúde para proteger mulher da morte Materna – 

CPI da VERDADE sobre o ABORTO,JÁ!


5 – ENVIO DE EMAILS 

A partir das 9:00 horas, nos dias 10 e 11.04.2012. até o término do julgamento – envio de emails para os Ministros do STF – Emails dos ministros e TEXTOS abaixo


EMAILS DOS MINISTROS

mgilmar@stf.jus.br, mgilmar@stf.gov.br,   mcelso@stf.jus.br, mcelso@stf.gov.br,  marcoaurelio@stf.jus.br,  
marcoaurelio@stf.gov.br, gabinete-lewandowski@stf.gov.br,  anavt@stf.gov.br,  anavt@stf.jus.br carlak@stf.gov.br, carlak@stf.jus.br,   gabminjoaquim@stf.jus.brgabcob@stf.jus.braudienciacarmen@stf.jus.braudienciasgilmarmendes@stf.jus.brgabinete-lewandowski@stf.jus.br
 marcoaurelio@stf.jus.brgabineteluizfux@stf.jus.br,  gabmtoffoli@stf.jus.br
 
MODELO n. 01 de TEXTO DE EMAIL PARA OS MINISTROS

 
“Exmo(a) Senhor(a) Ministro(a) do Supremo Tribunal Federal: 

1 – Não concordo com a a possibilidade do aborto de bebês anencefálicos e cujo julgamento está marcado para o dia 11 de abril.  

2 – A liberação do assassinato de bebês anencéfalos não resolve a principal do problema,  apontada pela medicina brasileira: a falta de ácido fólico na época da gestação.  Em vez de matar os bebês, melhor será obrigar os governos a dar condição alimentar especial para as gestantes, a partir da fecundação do óvulo. 

3 – A liberação do aborto de anencéfalos fere a dignidade humana, pois o bebê apresenta de fato uma má-formação, porém ele não está em morte cerebral. Seguindo o protocolo de definição de morte cerebral para recém nascidos (que, aliás, apresenta particularidades diferentes do protocolo de adultos) não se chega à conclusão de morte encefálica, pois nenhuma técnica pode preencher as exigências legais para comprovar a morte cerebral de um feto vivo, dentro do útero.  Inclusive, é de conhecimento público que a Associação Médica dos E.U.A. suspendeu a autorização de doação de órgãos nestes casos, exatamente por não ser possível diagnosticar a morte cerebral das crianças portadoras de anencefalia durante a gravidez ou depois do nascimento, pelo fato de estarem vivas. 

4- Não existe risco de morte para a gestante. O argumento de que a gestação de fetos com anencefalia é um risco de morte para a mãe não procede com a literatura da Obstetrícia clássica. Os riscos físicos e para o futuro obstétrico da mãe são menores se houver a espera do desenlace natural da gestação, com acompanhamento médico. 

5 – O aborto provocado em qualquer época da gestação é que traz sérios riscos à mãe. Não há base sólida em argumentos médicos e psicológicos para ser solicitada a liberação do aborto no caso de bebês anencefálicos. 

6 – É evidente a ingerência de interesses internacionais na liberação do aborto  e no uso  político das expectativas dessas mães para chegar a esse objetivo.

7 – Por isso, solicitamos de V. Excia  que vote NÃO à interrupção da gravidez de bebês com anencefalia, e SIM ao acompanhamento ALIMENTAR, MÉDICO E PSICOLÓGICO das gestantes, as grandes vítimas dessa CULTURA DA MORTE que pretendem implantar no Brasil, com a ajuda da mais Alta CorteBrasileira. 

 Atenciosamente …….”

 

MODELO N. 02  DE TEXTO DE EMAIL  PARA OS MINISTROS:


Excelentíssimos Senhores Ministros do Supremo Tribunal Federal, antes de julgarem a ADPF 54 sobre o aborto dos bebês anencéfalos, peço leiam o que tenho a dizer:


“…Mas, se ergues da justiça a clava forte, Verás que um filho teu não foge à luta, Nem teme, quem te adora, a própria morte…”

Eu, ________________________________________________, venho por meio desta carta manifestar que sou contrário(a) ao aborto em todas as circunstancias, inclusive nos casos em que o feto é portador de anencefalia.
A vida é o maior dom de que dispomos e não compete a ninguém o poder de tirá-la.
Em um Estado Democrático de Direito, é preciso que seja resguardado o primeiro e mais importante Direito Fundamental, o Direito de Viver, sem o qual não se pode obter os demais direitos à saúde, educação, moradia, alimentação e lazer.
Não pode haver justiça numa decisão que opta por retirar a vida de seres inocentes, que se encontram numa situação de tamanha fragilidade como a dos bebes anencéfalos.
É pela vida do bebê e pelo bem-estar da mãe que lutamos.
O Estado deve zelar pelos cuidados para com a gestante e o bebê providenciando o conforto possível e todos os cuidados paliativos cabíveis, de maneira a aliviar o sofrimento. Além disso, devem ser implementadas medidas preventivas (vide art. 198, inc.II da CRFB/88) no sentido de propiciar a ingestão diária de ácido fólico por parte das mulheres em idade fértil, por ser este um meio comprovadamente eficaz de prevenção às malformações do tubo neural, dentre as quais se encontra a anencefalia ou, como mais corretamente denominada meroanencefalia (ausência parcial do encéfalo).
Defendemos que a mãe possa descobrir a importância do seu papel materno no chamado a amar seu filho, mesmo que ele esteja doente ou tenha pouca expectativa de vida.
A vida, mesmo que breve, merece ser vivida com intensidade e amor.
Esta é uma carta de quem ama a vida e luta para que todos tenham vida e a tenham em abundância.
Atenciosamente,
_____________________________________
(Assinatura)


 
“NÃO TENHO MEDO DO BARULHO DOS MAUS,

MAIS ME APAVORA O SILÊNCIO DOS BONS!”

Martin Luther King

 

Participe!  A vida humana não tem religião, tem vida humana!

Envie este email para todos os seus conhecidos, amigos, parentes. 
Seja você também um defensor da vida humana!

Pastor e Deputado Marco Feliciano – CNBB –  Dom Carmo João Rhoden – Dom Luiz Gonzaga Bergonzini    – Pe. Mateus Maria – Movimentos Legislação e Vida (S.Paulo) e Pró-Vida e Família (Brasília) 
Anúncios

CNBB Convoca para a vigília Contra o Aborto

abril 9, 2012

cnbbNa próxima quarta-feira, dia 11/04, o Supremo Tribunal Federal (STF) realiza o julgamento sobre a descriminalização do aborto de anencéfalos – casos em que o feto tem má formação no cérebro. A presidência da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) enviou nesta Sexta-feira Santa, 06/04, uma carta a todos os bispos do país, convocando para uma Vigília de Oração pela Vida às vésperas do julgamento.
Em agosto de 2008, por ocasião do primeiro julgamento do caso, a CNBB publicou uma nota que explicita a sua posição. “A vida deve ser acolhida como dom e compromisso, mesmo que seu percurso natural seja, presumivelmente, breve. (…)Todos têm direito à vida. Nenhuma legislação jamais poderá tornar lícito um ato que é intrinsecamente ilícito. Portanto, diante da ética que proíbe a eliminação de um ser humano inocente, não se pode aceitar exceções. Os fetos anencefálicos não são descartáveis.  O aborto de feto com anencefalia é uma pena de morte decretada contra um ser humano frágil e indefeso. A Igreja, seguindo a lei natural e fiel aos ensinamentos de Jesus Cristo, que veio “para que todos tenham vida e vida em abundância” (Jo 10,10), insistentemente, pede,  que a vida seja respeitada e que se promovam políticas públicas voltadas para a eficaz prevenção dos males relativos à anencefalia e se dê o devido apoio às famílias que convivem com esta realidade”.
A seguir, a íntegra da carta da presidência da CNBB, bem como o texto completo da nota sobre o assunto.
Brasília, 06 de abril de 2012
P – Nº 0328/12
Exmos. e Revmos. Srs.
Cardeais, Arcebispos e Bispos
Em própria sede
 
ASSUNTO: Vigília de Oração pela Vida, às vésperas do dia 11/04/12, quarta feira.
DGAE/2011-2015: Igreja a serviço da vida plena para todos (nn. 65-72)
“Para que TODOS tenham vida” (Jo 10,10).
CF 2008: “Escolhe, pois, a vida” (Dt 30,19).
CF 2012: “Que a saúde se difunda sobre a terra” (Eclo 38,8).
Irmãos no Episcopado,
A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil jamais deixou de se manifestar como voz autorizada do episcopado brasileiro sobre temas em discussão na sociedade, especialmente para iluminá-la com a luz da fé em Jesus Cristo Ressuscitado, “Caminho, Verdade e Vida”.
Reafirmando a NOTA DA CNBB (P – 0706/08, de 21 de agosto de 2008) SOBRE ABORTO DE FETO “ANENCEFÁLICO” REFERENTE À ARGUIÇÃO DE DESCUMPRIMENTO DE PRECEITO FUNDAMENTAL Nº 54 DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL, a presidência solicita aos irmãos no episcopado:
  • Promoverem, em suas arqui/dioceses, uma VIGÍLIA DE ORAÇÃO PELA VIDA, às vésperas do julgamento pelos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a possibilidade legal do “aborto de fetos com meroanencefalia (meros = parte), comumente denominadosanencefálicos” (CNBB, nota P-0706/08).
Informa-se que a data do julgamento da ADPF Nº 54/2004 será DIA 11 DE ABRIL DE 2012, quarta feira da 1ª Semana da Páscoa, em sessão extraordinária, a partir das 09 horas.
Com renovada estima em Jesus Cristo, nosso Mestre Vencedor da morte, agradecemos aos irmãos de ministério em favor dos mais frágeis e indefesos,
Cardeal Raymundo Damasceno Assis          Dom José Belisário da Silva          Dom Leonardo Steiner
Arcebispo de Aparecida                               Arcebispo de São Luiz               Bispo Auxiliar de Brasília
Presidente da CNBB                                  Vice Presidente da CNBB                 Secretário Geral da CNBB
Nota da CNBB sobre Aborto de Feto “Anencefálico”
Referente à Argüição de Descumprimento de Preceito Fundamental n. 54 do Supremo Tribunal Federal
O Conselho Episcopal Pastoral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB, em reunião ordinária, vem manifestar-se sobre a Argüição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF n° 54/2004), em andamento no Supremo Tribunal Federal, que tem por objetivo legalizar o aborto de fetos com meroanencefalia (meros = parte), comumente denominados “anencefálicos”, que não têm em maior ou menor grau, as partes superiores do encéfalo e que erroneamente, têm sido interpretados como não possuindo todo o encéfalo, situação que seria totalmente incompatível com a vida, até mesmo pela incapacidade de respirar. Tais circunstâncias, todavia, não diminuem a dignidade da vida humana em gestação.
Recordamos que no dia 1° de agosto de 2008, no interior do Estado de São Paulo, faleceu, com um ano e oito meses, a menina Marcela de Jesus Galante Ferreira, diagnosticada com anencefalia. Quando Marcela ainda estava viva, sua pediatra afirmou: “a menina é muito ativa, distingue a sua mãe e chora quando não está em seus braços.” Marcela é um exemplo claro de que uma criança, mesmo com tão malformação, é um ser humano, e como tal, merecedor de atenção e respeito. Embora a Anencefalia esteja no rol das doenças congênitas letais, cursando com baixo tempo de vida, os fetos portadores destas afecções devem ter seus direitos respeitados.
Entendemos que os princípios da “inviolabilidade do direito à vida”, da “dignidade da pessoa humana” e da promoção do bem de todos, sem qualquer forma de discriminação, (cf. art. 5°, caput; 1°, III e 3°, IV, da Constituição Federal) referem-se também aos fetos anencefálicos. Quando a vida não é respeitada todos os outros direitos são menosprezados. Uma “sociedade livre, justa e solidária” (art. 3°, I, da Constituição Federal) não se constrói com violências contra doentes e indefesos. As pretensões de desqualificação da pessoa humana ferem sua dignidade intrínseca e inviolável.
A vida deve ser acolhida como dom e compromisso, mesmo que seu percurso natural seja, presumivelmente, breve. Há uma enorme diferença ética, moral e espiritual entre a morte natural e a morte provocada. Aplica-se aqui, o mandamento: “Não matarás” (Ex 20,13).
Todos têm direito à vida. Nenhuma legislação jamais poderá tornar lícito um ato que é intrinsecamente ilícito. Portanto, diante da ética que proíbe a eliminação de um ser humano inocente, não se pode aceitar exceções. Os fetos anencefálicos não são descartáveis.  O aborto de feto com anencefalia é uma pena de morte decretada contra um ser humano frágil e indefeso.
A Igreja, seguindo a lei natural e fiel aos ensinamentos de Jesus Cristo, que veio “para que todos tenham vida e vida em abundância” (Jo 10,10), insistentemente, pede,  que a vida seja respeitada e que se promovam políticas públicas voltadas para a eficaz prevenção dos males relativos à anencefalia e se dê o devido apoio às famílias que convivem com esta realidade.
Com toda convicção reafirmamos que a vida humana é sagrada e possui dignidade inviolável. Fazendo, ainda, ecoar a Palavra de Deus que serviu de lema para a Campanha da Fraternidade, deste ano, repetimos: “Escolhe, pois, a vida” (Dt 30,19).
Dom Geraldo Lyrio Rocha – Arcebispo de Mariana – Presidente da CNBB
Dom Luiz Soares Vieira Arcebispo de Manaus – Vice Presidente da CNBB
Dom Dimas Lara Barbosa – Bispo Auxiliar do Rio de Janeiro – Secretário Geral da CNBB

abril 7, 2012

A Semana Santa nos recorda a Paixão Morte e Ressurreição do Senhor. Recorda também o nascimento da Igreja Católica. Foi do lado aberto de cristo que a Igreja nasceu. Eva foi feita da costela de Adão e a Igreja do Coração de Cristo. 

Parabéns por ser Católico! Somos a única Igreja fundada por Jesus. Por isso contemple isso:

Veja o que os Evangélicos dão para os pastores. Observe o que destaquei em Vermelho

abril 3, 2012

Apesar da audiência baixa de seus programas, igrejas ajudam a salvar emissoras
Agora que os ânimos entre a Igreja Universal do Reino de Deus e a Igreja Mundial do Poder de Deus, aparentemente, se acalmaram, vale dizer: as emissoras que vendem seus horários para as duas igrejas não gostaram nada de ver as desavenças das mesmas expostas na mídia. Tudo porque a briga entre Edir Macedo e Valdemiro Santiago levanta uma história antiga e nada agradável: quanto as emissoras faturam com os programas religiosos. Muitos canais dizem não medir a audiência do horário destinado às igrejas, mas, na verdade, não gostam de divulgar os números. O fato é que, geralmente, o horário religioso ocupa muito tempo na grade de uma emissora, registra um número baixo de audiência, mas traz uma ótima receita para os canais.
A RedeTV!, por exemplo, que vive uma crise e acaba de vender seu horário nobre para a Igreja Internacional da Graça Deus (de R.R. Soares, concunhado de Edir Macedo) e ainda cede espaço para a Mundial, fatura R$ 4 milhões com os evangélicos. Neste ano, a emissora deve receber pouco mais de R$ 40 milhões. Isso por nove horas e meia diárias de religiosos. A média dessas atrações muitas vezes não chega a 1 ponto. O pior horário é sempre o da madrugada. No dia 21 de março, das 3h às 8h30, a RedeTV! registrou 0,1. Já no chamado horário nobre, na mesma data, a emissora obteve 0,6. (baixissima audiência)
Na Band, que vende pouco mais de cinco horas para a Mundial e para R.R. Soares, a audiência fica entre 1 e 1,5 pontos. Em São Paulo, 1 ponto no Ibope equivale a 58 mil domicílios (nem uma cidade do tamanho de Santos dumont). Vale lembrar que a Rede 21, que pertence à emissora, tem 22 horas de programação da igreja de Valdemiro. Ou seja, a Band fatura mais que o dobro da RedeTV!. Se tem uma programa elogiada hoje, o canal deve isso às igrejas. A Mundial, aliás, investe R$ 20 milhões mensais de seu orçamento em comunicação. Não é à toa que, em 14 anos de história, a igreja tenha crescido tanto. “A gente arrecada essa quantia em três dias de grandes cultos”, garante um integrante do setor administrativo da Mundial (exploração total).
Já a Universal, de Edir Macedo, tem espaço garantido na Record, que faz parte de seu patrimônio, e na Gazeta. A igreja tem pouco mais de cinco horas na Record, sempre de madrugada. No último dia 21, o “Fala que Eu Te Escuto” obteve uma média de 2,8 pontos. Já na Gazeta a Universal tem quatro horas, sendo que a metade está no horário nobre. A audiência é baixa, porém a emissora fatura entre R$ 2 e R$ 3 milhões. (Se a record é do Edir Macedo, porque pagar a ele três milhões; lavagem de dinheiro).Quanto maior a abrangência da emissora, maior o valor a ser pago. Quando o SBT quase faliu por conta de problemas no banco PanAmericano, a Mundial chegou a oferecer R$ 8 milhões mensais para ocupar a madrugada do canal de Silvio Santos. O negócio não foi fechado, mas não deixa de ser tentador, não é?
A Globo tem na manhã de domingo a “Santa Missa” com padre Marcelo Rossi, que dura pouco mais de 40 minutos. Além de ter uma boa audiência, cerca de 4 pontos (apesar de não faturarmos milhoes, somos mais amados que eles) , não custa nada. Vale lembrar ainda que a emissora inicia sua programção com o “Sagrado”, que tem duração de três minutos.

Nesta Quinta-Feira devido às cerimônias da Semana Santa não haverá Quinzena de Santa Rita

abril 3, 2012

Hoje Terça-Feira Santa procissão e sermão do Encontro na paróquia de Santa Rita

abril 3, 2012