Archive for agosto \31\UTC 2012

Escola Bíblica em Casa- Sobre a Fé _ Pe. João

agosto 31, 2012

AINDA SOBRE A FÉ     6ª reflexão (continuação) 

                                                                                                 Vimos na última reflexão,o desespero de Paulo:”Não entendo o que faço.Não pratico aquilo que quero e faço o que aborreço……em minha carne não habita o bem……capaz eu sou de querer o bem,mas não de executá-lo”.E continua nessa tensão,nesse desespero.Por quê?  Vejam,Paulo ,antes Saulo,foi um Fariseu fanático.Fariseu,como sabemos,era um partido político-religioso,o maior no tempo de Jesus,com mais ou menos 5.000 mil componentes.Julgavam eles serem os donos do poder e da religião,praticantes das 613 leis de Moisés.Excluiam de seu convívio,como pecadores, aqueles que julgavam castigados por Javé(Deus):”mulheres adúlteras,inférteis,leprosos,estrangeiros etc.- Jesus os combateu durante sua vida pública.Usou contra eles expressões fortes:”hipócritas,sepulcros caiados,guias de cegos….”No capítulo 9 dos “Atos dos Apóstolos”,nós encontramos a conversão de Paulo que respirava ameaças de morte contra os os discípulos,seguidores de Jesus.Vejamos o capítulo 9,3 dos “Atos dos Apóstolos”:”Durante a viagem(em perseguição dos cristãos),quando já estava perto de Damasco,de repente viu-se cercado por uma luz que vinha do céu.Caindo por terra,ouviu uma voz que lhe dizia:”Saulo,Saulo por que me persegues?Saulo perguntou:”Quem és tu,Senhor?”.A voz respondeu:Eu sou JESUS,a quem tu estás perseguindo.Agora,levanta-te,entra na cidade,e ali te será dito o que deves fazer.”Nesse momento nascia PAULO,o grande apóstolo de Cristo.Receberam nesta semana a bela mensagem”Onde nasceu Jesus?”Para Paulo,Jesus nasceu na estrada de Damasco.Mas,qual foi a grande conclusão de Paulo?Como Fariseu o caminho para a salvação estava na prática da Lei.Agora,ele percebeu que o caminho da salvação estava na Fé em Jesus Cristo.COMEÇAMOS NOSSAS REFLEXÕES com a frase:”O JUSTO VIVERÁ DA FÉ”>Paulo descobriu,ao mesmo tempo,que desconhecia a verdade sobre o ser humano e a verdade sobre DEUS.Ele,mestre em Israel ,tinha os olhos velados e não conhecia o Deus a quem fazia profissão  de servir.Encontrando-se com o Evangelho de Cristo,descobriu a verdade.Veremos a seguir qual verdade é essa.

Anúncios

O que dizer a esta avalanche de pastores que usam a Bíblia e o púlpito para se elegerem a cargos políticos

agosto 30, 2012

O que o fiel deve falar para o líder de sua Igreja que se candidata a cargo político.

            Em primeiro lugar deve-se pegar a Bíblia Sagrado assentar-se com ele e ensiná-lo a ler o que diz a Palavra de Deus. Como afirma São Paulo, toda Escritura é inspirada por Deus e é útil para ensinar, para refutar, para corrigir, para educar na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito, preparado para toda boa obra. (Confira 2º Timóteo 3, 16-17). Com a Bíblia na mão você vai explicar ao seu líder que Deus o chamou para anunciar o Evangelho e não para fazer política partidária. Muitas vezes a sede de poder e de prestígio coloca no coração de líderes religiosos o desejo de usar o altar como trampolim para alçar cargos políticos, usando o poder da fé e a Bíblia. Muitos homens, tidos como de Deus, confundem altar com palanque, palavra de Deus com projeto pessoal e político. No livro dos Atos dos Apóstolos, a Bíblia admoesta esses homens: “Não está certo que nós deixemos a pregação da Palavra de Deus para servir às mesas. Irmãos, é melhor que escolha entre vocês sete homens de boa fama, repletos do Espírito Santo e sabedoria, e nós o encarreguemos dessa tarefa. Desse modo, nós poderemos dedicar-nos à oração e ao serviço da Palavra” (Confira: Atos, 6, 2b-4).

            Muitas pessoas falam comigo: Padre, porque o senhor não se candidata a um cargo político? Eu respondo aquilo que a Palavra de Deus me ensina e ensina para todos os cristãos: Ora, vocês são corpo de Cristo e são  membros dele, cada um no seu lugar. Aqueles que Deus estabeleceu na Igreja são, em primeiro lugar, apóstolos; em segundo lugar, profetas; em terceiro lugar, os mestres…”. (Confira 1 Corítios 12, 27-28ª). A Bíblia não deixa dúvida “cada um tem seu lugar” ou como diz o ditado popular “cada macaco deve estar no seu galho”. Não se pode confundir pregação da Palavra com discurso político, parlamento com púlpito. Sacerdote é sacerdote e político é político.

            É importante dizer que a política é algo muito bom e valioso. Ela deve ser exercida pelos fiéis e não pelos líderes religiosos. O campo da política deve ser preenchido pelos cristãos leigos e não pelos sacerdotes e pastores. A Igreja é corpo composta de membros. Quem é braço deve ter função de braço. Não pode ter função de braço e perna. Um líder religioso que concorre a cargos eletivos impede seus fiéis de cumprirem sua missão no mundo. Um líder religioso não deixa seus fiéis candidatarem, talvez, por medo de ser superado, em prestígio por eles. Então assumem vários cargos para não dar lugar a possíveis concorrentes. Isso é muito triste e conflita com a mensagem de Cristo que resistiu à tentação do poder, conforme está em São Lucas no capitulo quatro. Outro problema grave é que alguns, infelizmente, usam a religião como trampolim para status social e, claro, cargos políticos. Quem puder entender, entenda. (Confira São Mateus 19, 12b) 

Sobre a Fé – Pe. João Ramalho

agosto 29, 2012

                                                                      Parando para uma reflexão sobre nossa vida,percebemos que ela é repleta de opções,opções essas que vão se alternando com os anos que vamos vivendo(e sendo hoje dia de Sto. Agostinho,relembro entre suas frases famosas aquela:”Nossos dias não são somados,mas subtraídos dos que faltam”,que sempre citava no dia 22 de maio,quando somava mais um ano de vida).Entre as opções fundamentais que são parâmetros-chave,por meio dos quais a pessoa orienta e conduz a sua vida está a FÉ..Pense,antes de mais nada,quais são suas opções,qual ´é a fundamental.Você escolhe isto,você escolhe aquilo.mesmo na sua vida espiritual você faz opções,que como já dissemos,em termos de nosso tema da fé, devem ser não de uma atitude intelectual,devocional,etc. 

A fé,temos repetido,é uma opção fundamental,ou seja,acima de todas outras opções,por JESUS  CRISTO.Daí decorre nossas outras opções.À medida que a análise da vida de Jesus nos faz descobrir as opções fundamentais dele,descobrimos as opções fundamentais do próprio DEUS,ou pelo menos aquelas que esse Deus em Jesus Cristo nos quer revelar.Quais?  

               – A opção preferencial pelos pobres,como concretização da opção pelos injustiçados.  

               – A opção pela misericórdia(vamos relembrar o que é misericórdia?misericórdia é amar por causa e apesar da nossa miséria.Assim Deus nos ama.Essa é sua opção.Opção contra todo legalismo.    

               -A opção pelo serviço contra o  poder. 

               -A opção pela justiça e contra toda opressão. 

               -Finalmente,a opção  pela vida.   

Qual candidato(a) a Igreja de Santa Rita indica nas eleições municipais?

agosto 2, 2012

 Para início de conversa a Igreja Católica não tem partido político. A Igreja é um todo, é comunhão das partes e não uma só parte = partido. A Igreja vê a política como bem comum e não bem de alguns. Como em todo lugar ou instituição, nos partidos políticos existem pessoas honestas e desonestas, cristãos autênticos e cristãos maquiados. Neles (partidos) existem católicos, filhos da Igreja, que amamos e que, sinceramente, merecem ser eleitos. A Catolicidade da Igreja significa unidade na diferença. É bom para a Igreja e a sociedade que exista vários partidos políticos com ideologias diferentes para fomentar o debate, a consciência, o crescimento e a maturidade. Como se diz: “toda unanimidade é burra”. A Igreja busca unidade, respeito, liberdade, não uniformidade.

            Desse modo fica claro que não apoiamos nenhum partido em sí. Queremos ser neutros para que o povo possa fazer sua escolha consciente. Devemos e queremos fomentar debates de idéias, de planos de governo e pistas de ação. Mas sem tendencialismo. Para isso estamos agendando uma conversa com cada candidato a prefeito para conhecermos seus planos de governo e oferecer, a quem for eleito (não importando o partido) nossa parceria, respeito e reconhecimento. Temos a consciência de que como Igreja Católica podemos colaborar com o próximo prefeito(a), portanto não indicamos nenhum candidato(a). Quem o povo eleger terá nosso respeito admiração e ajuda.

            Infelizmente, pessoas aproveitam esse momento de campanha para dizer que o padre esta apoiando A ou B, mas é MENTIRA. Cada fiel devoto de Santa Rita deve votar segundo a sua própria consciência. Não interferimos em nada, até porque conhecendo os pretendentes ao executivo temos coisas boas para falar de cada um deles. Admiro todos eles em algum ponto. Não seria católico de nossa parte indicar um nome. Então saibam todos que NÃO INDICAMOS NENHUM CANDIDATO(A) AO EXECUTIVO MUNICIPAL. Repito: QUALQUER UM QUE FOR ELEITO NÓS QUEREMOS FIRMAR PARCERIAS EM PROL DOS BAIRROS SANTA RITA, BONFIM E MARUMBÍ. Todos eles são pessoas boas e honradas. Cabe a consciência do eleitor decidir.

            Mais adiante vamos fazer uma curta entrevista com todos os candidatos neste jornal, com perguntas iguais a todos e o mesmo espaço para o julgamento de nossos fiéis.

Pe. Camilo