Archive for the ‘Catequese QUARESMAL’ Category

Sermão das Sete Palavras de Jesus

abril 23, 2011

  “Pai, perdoa-lhes, pois não sabem o que fazem”

          No auge do sofrimento, Cristo não perde a dimensão da fragilidade do ser humano e implora o perdão pra nossas culpas. Seu sangue derramado na cruz nos torna limpos para voltar à casa paterna. Mas somos também capazes de perdoar a nós mesmos e aos outros? Quando oramos: “Perdoai-nos, assim como perdoamos”, sabemos o que pedimos? Aceitamo-nos incondicionalmente como somos e nos respeitamos? Quem não perdoa a si mesmo não perdoa a ninguém mais. Quem não se aceita não aceita aos outros. Pois para isso é necessário que se reconheça as próprias dificuldades e limitações, esforçando-se para se corrigir. E, dessa mesma forma, agir sempre com os outros.

“Em verdade te digo: hoje estarás comigo no Paraíso”

          Sentindo dores, o homem crucificado ao lado de Jesus não o insultou como os demais. Ao contrário, pediu e recebeu o seu perdão incondicional e imediato. Cristo não lhe prometeu o paraíso para depois. Tampouco lhe falou de novas vidas ou de reencarnações. “Hoje mesmo” – afirmou Jesus! E quantos de nós desacreditamos nessa misericórdia divina, acreditando que somente nosso esforço, nesta e em outras vidas, nos tornará dignos de voltar ao Pai.

“Mulher, eis aí o teu filho. Filho eis aí a tua Mãe!”

          Apesar de todas as nossas infidelidades, ele não nos deixou órfãos: deu a sua própria mãe como nossa mãe. Mas seremos dignos de ser filhos daquela que disse o sim, totalmente incondicional, quando convidada a ser parte essencial do plano de Deus para nos salvar? Seremos nós também capazes de dar esse sim incondicional e, em cad atividade, testemunhar o Evangelho sem timidez? Não fomos feitos filhos adotivos de Maria e, por conseqüência, irmãos de Jesus Cristo, apenas para nos vangloriarmos de ser cristãos, sacerdotes ou ministros extraordinários da Igreja. Somente tomando consciência disso, ouviremos de Jesus: “Filho, eis aí tua mãe!

 “Tenho Sede!”  

          Jesus teve sede mas, ao invés de água, deram-lhe vinagre. Também para nós Jesus vive a dizer: “Tenho sede! Tenho sede de homens e mulheres, adultos e jovens, que caminhem comigo. Que não tenham medo de correr riscos, que não se apeguem a títulos, cargos e aos bens transitórios deste mundo. Que estejam dispostos a levar a boa nova a todas as criaturas. Tenho sede de justiça e de trabalho para todos, pois afinal meu Pai não criou o mundo só para alguns, mas indistintamente para todos. Tenho sede de pessoas que não aceitem o erro, porque é muito difícil combatê-lo. Tenho sede de ver a humanidade inteira totalmente feliz! Saciem pois essa minha sede, e a minha redenção pela cruz estará plenamente realizada!”

Eli, Eli, lema sabachtani? – Meus Deus, meus Deus, por que me abandonastes?”  

          Teria Deus abandonando seu Filho na cruz? Certamente que não. Contudo, a natureza humana de Jesus sofria tanto que ele sentiu falta do carinho de seu e nosso Pai. Quantas vezes nós também gritamos a mesma coisa, porém sem qualquer convicção de que Deus nos escuta. Quantas vezes passamos meses e anos esquecidos de Deus, nunca nos lembrando de conversar com ele, agradecendo tudo o que dele recebemos. Mas, quando nos sobrevém qualquer sofrimento e a dor nos atinge, gritamos revoltados: “Por que nos abandonastes?” Mas não é ele quem nos abandona: nós é que o abandonamos. E, de repente, queremos atribuir a ele todos os sofrimentos que nós mesmos criamos, para nós e para os outros. Fazemos de nossa relação com Deus uma transação comercial: “Eu lhe dou esmolas e orações apressadas, em compensação quero receber tudo aquilo que penso ter direito. E, se não recebo o que quero, protesto: “Por que me abandonaste?

 “Tudo está consumado!” 

          Jesus Cristo olha, do alto da cruz, o novo mundo que começa: a humanidade recebe, em letras de lágrimas, suor e sangue, e sua quitação por todas as dívidas assumidas. Mas estará tudo consumado para cada um de nós em particular? Será que nada mais tenho a fazer? Posso me esquecer de Cristo não permanece morto, que ele ressuscitou e está presente em cada ser humano? Posso entrar num aposentadoria espiritual, nada mais fazendo porque Cristo já fez tudo por nós? Jesus consumou sua obra redentora na cruz. Mas foi exatamente ali que começou a nossa obra pessoal, como redimidos e discípulos de Cristo. Tudo estará consumado quando conseguirmos expulsar deste mundo o egoísmo, a ambição, o desamor, a miséria e a falta de oportunidade para todos.

   “Pai, em tuas mãos entrego o meu Espírito!” 

Chega ao final a agonia da cruz, Cristo entrega-se totalmente nas mãos do Pai. Um dia, ao entregarmos também nossos espírito nas mãos do Pai, com certeza ele não nos perguntará pelas grandes obras que fizemos, mas pelas pequeninas coisas que deixamos de fazer. Voltar ao Calvário é redirecionar nossa vida. É tomar a decisão corajosa de entregar ao Pai não somente nosso espírito, mas nossas mãos, nosso coração, nossa mente e toda a nossa vida. Com certeza, ele já está de braços abertos a nossa espera. Como o pai do filho pródigo. Basta que nos lancemos neles, com total amor e confiança

                  

Transfigurar é Ressuscitar e não reencarnar

março 20, 2011

Com a transfiguração, Jesus quis mostrar que o homem é imortal. Quis mostrar que existe só uma vida terrena e, que depois da morte, o homem ressuscita para a eternidade.

O Evangelho de hoje dá uma basta na reencarnação. Aliás, reencarnar é repetir, ser rebaixado, enquanto ressuscitar é ser promovido, elevado. Quem acredita na reencarnação diz que Jesus só foi um homem bom. Desconsidera que Jesus pagou, com o seu sangue, a nossa redenção, salvação. A Bíblia diz que fomos salvos pelo sangue do Senhor Jesus. Para os reencarnacionistas o fato de Jesus ter morrido na cruz não muda nada. É o homem mesmo quem faz a sua Salvação. Para estes, não existe a Graça de Deus.

Para os que acreditam na reencarnação, no popular, diz que você não é você, mas alguém que viveu em outro tempo. Louco não?  Isso quer dizer que as pessoas são repetidas e que não existe vida eterna.

Bem esse povo não é cristão, mas budistas, Kardecista, embora, se autodenominem cristão. Mas se o centro da mensagem de Cristo é a ressurreição e a imortalidade, como pode-se dizer cristão quem acredita na reencarnação? Pense nisso, sobretudo se você tiver um amigo espírita.

As tentações de Jesus

março 19, 2011

Imagine você que Jesus foi tentado, mas não caiu na conversa do diabo. Nós também somos tentados no dia a dia. A tentação pode ser uma ocasião de nos aproximar de Jesus. Exatamente porque nos identificamos com Ele. É diante da tentação que nos revelamos fortes ou fracos. Eva foi fraca:

A serpente era o mais astuto de todos os animais dos campos que o Senhor Deus tinha formado. Ela disse a mulher: É verdade que Deus vos proibiu comer do fruto de toda árvore do jardim?” A mulher respondeu-lhe: Podemos comer do fruto das árvores do jardim. Mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, Deus disse: Vós não comereis dele, nem o tocareis, para que não morrais.”   “Oh, não! – tornou a serpente – vós não morrereis! Mas Deus bem sabe que, no dia em que dele comerdes, vossos olhos se abrirão, e sereis como deuses, conhecedores do bem e do mal.”  A mulher, vendo que o fruto da árvore era bom para comer, de agradável aspecto e mui apropriado para abrir a inteligência, tomou dele, comeu, e o apresentou também ao seu marido, que comeu igualmente. 7. Então os seus olhos abriram-se; e, vendo que estavam nus, tomaram folhas de figueira, ligaram-nas e fizeram cinturas para si. 8. E eis que ouviram o barulho (dos passos) do Senhor Deus que passeava no jardim, à hora da brisa da tarde. O homem e sua mulher esconderam-se da face do Senhor Deus, no meio das árvores do jardim.  Mas o Senhor Deus chamou o homem, e disse-lhe: “Onde estás?” E ele respondeu: “Ouvi o barulho dos vossos passos no jardim; tive medo, porque estou nu; e ocultei-me.” (Gêneses 3, 1-7)

Ela caiu no papo da serpente. Nós também somos assim: fracos. Nos deixamos seduzir por muito pouco. Este é o grande problema. Qualquer um nos engana. Basta um discurso bem articulado que caimos. Deixamos de ser fiel.
Jesus, ao contrario, não caiu em tentação. É a Ele que devemos imitar. As tentações de Jesus são as nossas tentações. Portanto, nossa atitude deve ser de firmeza igual a de Jesus. Veja como fez Jesus diante da pressão do inimigo:

Em seguida, Jesus foi conduzido pelo Espírito ao deserto para ser tentado pelo demônio. Jejuou quarenta dias e quarenta noites. Depois, teve fome. O tentador aproximou-se dele e lhe disse: Se és Filho de Deus, ordena que estas pedras se tornem pães.  Jesus respondeu: Está escrito: Não só de pão vive o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus (Dt 8,3). O demônio transportou-o à Cidade Santa, colocou-o no ponto mais alto do templo e disse-lhe: Se és Filho de Deus, lança-te abaixo, pois está escrito: Ele deu a seus anjos ordens a teu respeito; proteger-te-ão com as mãos, com cuidado, para não machucares o teu pé em alguma pedra (Sl 90,11s). Disse-lhe Jesus: Também está escrito: Não tentarás o Senhor teu Deus (Dt 6,16). O demônio transportou-o uma vez mais, a um monte muito alto, e lhe mostrou todos os reinos do mundo e a sua glória, e disse-lhe: Dar-te-ei tudo isto se, prostrando-te diante de mim, me adorares.  Respondeu-lhe Jesus: Para trás, Satanás, pois está escrito: Adorarás o Senhor teu Deus, e só a ele servirás (Dt 6,13). Em seguida, o demônio o deixou, e os anjos aproximaram-se dele para servi-lo. (São Mateus 4, 1-9)

Hino da Campanha da Fraternidade 2011

março 19, 2011

Vale a pena meditar a proposta da minha amiga Raquel.

Analise esta leitura:

O Senhor disse a Moisés: “Dirás a toda a assembléia de Israel o seguinte: sede santos, porque eu, o Senhor, vosso Deus, sou santo. Levítico 19, 1-2 (é a pregação católica)
Observe os mandamentos que são ensinados na catequese Católica
Não furtareis, não usareis de embustes nem de mentiras uns para com os outros.  Não jurareis falso em meu nome, porque profanaríeis o nome de vosso Deus. Eu sou o Senhor. Não oprimirás o teu próximo, e não o despojarás. O salário do teu operário não ficará contigo até o dia seguinte. Não amaldiçoarás um surdo; não porás algo como tropeço diante do cego; mas temerás o teu Deus. Eu sou o Senhor.  Não sereis injustos em vossos juízos: não favorecerás o pobre nem terás complacência com o grande; mas segundo a justiça julgarás o teu próximo.  Não semearás a difamação no meio de teu povo, nem te apresentarás como testemunha contra a vida do teu próximo. Eu sou o Senhor.   Não odiarás o teu irmão no teu coração. Repreenderás o teu próximo para que não incorras em pecado por sua causa. Não te vingarás; não guardarás rancor contra os filhos de teu povo. Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Eu sou o Senhor. (Levítico 19, 11-18)

Mais uma da Campanha da fraternidade 2011

março 18, 2011

 

Quem denigre a natureza assassina o homem e desafia a Deus. Veja o que diz esta canção de Leo Canhoto e Robertinho. Tudo haver com a campanha da Fraternidade 2011. Nossa Igreja é muito 10! Também é a única fundada por Cristo.  Por isso que eu tiro onda mesmo!

O Ultimo Julgamento

Senta aqui neste banco
Pertinho de mim
Vamos conversar
Será que você tem coragem
De olhar nos meus olhos
E me encarar
Agora chegou sua hora
Chegou sua vez
Você vai me pagar
Eu sou a própria verdade
Chegou o momento
Eu vou te julgar
Pedi pra você não matar
Nem para roubar
Roubou e matou
Pedi pra você agasalhar
A quem tinha frio
Você não agasalhou
Pedi para não levantar
falso
Testemunho
Você levantou
A vida de muitos coitados você
Destruiu
Você arrasou

Meu pai te deu inteligência
Para salvar vidas
Você não salvou
Em vez de curar os enfermos
Armas nucleares você fabricou
Usando sua capacidade
Você destruiu, você se condenou
A sua ganância foi tanta
Que a você mesmo você exterminou
O avião que você inventou
Foi para levar a apaz e a esperança
Não pra matar seu irmão
nem para jogar bomba nas
Minhas crianças
Foi você que causou essa guerra
Destruiu a terra de seus ancestrais
Você é chamado de homem
Mas é o pior dos animais
Agora que está
Acabado pra sempre
Vou ver se você é culpado
Ou inocente
Você é um monstro
Covarde e profano
É um grão de areia
Frente ao oceano
Seu ouro falou alto
Você tudo comprou
Pisou nos mandamentos
Que a lei santa ensinou
A mim você não compra
Com o dinheiro seu
Eu sou Jesus Cristo,
o filho de Deus.

A Oração

março 16, 2011

Oração é também uma característica do tempo da Quaresma. Orar significa falar com Deus. Se você rezar um Salmo, um Pai Nosso, uma Ave Maria ou qualquer outro texto bíblico, você estará falando com Deus, com “as palavras” de Deus.  Oração é louvor, agradecimento, pedido, mas, sobretudo, confiança em Deus.

Oração é também ação. Quem ora age, por isso, AÇAO. Deus quer que a pessoa fale com ele, mas aja. Deus não quer as pessoas imóveis, vítimas do desanimo. Deus quer pessoas dinâmicas, comunicativas e dispostas a ajudarem as outras. A ação da oração é responsabilidade com a natureza, ou seja, com a preservação dos rios, das árvores, enfim, com o meio ambiente. Mas é importante saber que oração tem haver com a limpeza das ruas, a preservação dos lugares públicos, com limpeza das casas, não deixar focos de dengue nos quintais, etc. Lavar as mãos antes das refeições, higienizar bem o corpo, enfim, cuidar da vida.

Pode parecer estranho, mas fumar corresponde a sujar os pulmões, as cordas vocais. Por exemplo, alguém que faz tatuagem polue a beleza natural do próprio corpo. Hoje se fala muito de poluição visual. Mas o que é uma tatuagem, senão uma poluição visual? com a casa.  Não estou julgando ninguém. Meu objetivo é fazer você pensar.

Oração tem significa falar com Deus, mas cuidar da gente, das nossas coisas e da natureza. Quaresma é tempo de pensar, refletir e corrigir.

Boa reflexão!

 

Penitência

março 14, 2011

A penitência é um tema que ocupa um lugar importante no tempo da Quaresma. Penitenciar pelos pecados e erros que cometemos é  algo muito importante para a cura e libertação da pessoa. Por exemplo, alguém que está em pecado grave deve procurar o sacerdote para uma santa confissão. Uma pessoa que não vai com a cara da outra deve procurá-la para fazer as pazes. Uma pessoa que não consegue fazer a dieta médica se toma fazer a dieta como penitência, pode conseguir e ser curada. Uma pessoa que não dorme direito por remorso, pode ela mesma fazer uma penitência que achar conveniente e se curar do mal.

Qual é a penitência que você precisa fazer? Deus pede de nós a caridade, o acolhimento e o respeito aos outros como boa forma de peniteciar-se.

Boa reflexão!

 

Quaresma e abstinência

março 14, 2011

A Quaresma nos convida a fazer abstinência. Antigamente, a abstinência era somente de carne. Hoje, podemos fazer abstinência de carne, mãos não só de carne. Podemos e devemos nos abster daquilo que nos faz escravos, ou seja, nossos vícios. Abster-nos do Cigarro, da bebida, da preguiça, da língua grande, de julgamentos precipitados e tantos outros…

Convido você a fazer um exame de consciência e descobrir qual é a abstinência que você precisa fazer. Assuma seriamente este compromisso quaresmal e você será libertado do vício que te oprime.

Deus te abençoe!

Preparemos o Domingo

março 12, 2011

Neste primeiro sábado da Quaresma convido meu leitor a rezar pelas vítimas do terremoto no Japão.  São famílias,  que neste momento, vivem um verdadeiro calvário tentando encontrar seus parentes nos escombros.

Diante desta tragédia, convido você a parar um pouco com o que está fazendo e, fazer uma prece a Deus agradecendo pela sua família, pela sua casa, pelo seu carro. Deu nos dá tanto… e, às vezes, esquecemos de agradecer-Lo.  Celebre sua vida!

Reflita sobre a Campanha da fraternidade

março 12, 2011
Esta Música de Chitãozinho e Chororó ajuda-nos a refletir sobre o lema da Campanha da Fraternidade deste ano “A criação geme as dores do parto” (Rm 8,22).
O Rio
O rio vai descendo a serra
Vai molhando a terra
Seca do sertão
Vai formando uma corrente
Feito uma serpente
Solta pelo chão
E a água do seu leito
É leite do peito da mãe plantação
Que vai eliminar a fome
E matar a sede de toda a nação

O rio vai criando filhos
Vai regando o milho, arroz e feijão
Vai seguindo seu caminho
Segue seu destino, sua direção
Depois que vem a colheita
O rio sempre aceita dos canaviais
O bagaço do alimento e a sobra de tudo
Que ninguém quer mais

Rio que não tem carinho
Qualquer dia desses vão te dar valor
Nasce limpo e morre sujo
Envenenam tudo, até o próprio amor
Será que eles não percebem
Que a natureza pede pra viver
Enquanto vai morrendo o rio
Nada em sua volta poderá nascer.

Ouça todos os dias às 17h, na Radio catedral de Juiz de fora o programa “Milagres Existem”  site: radiocatedraljf.com.br